15 de out de 2015

(Resenha) Intergaláctica, F.P.Trotta

Olá, leitores.
Como vão?

Espero que bem.

Vocês lembrar do post que expliquei sobre a parceria entre mim e F.P.Trotta, autor do livro Intergaláctica? Bem, havia prometido que leria, resenharia, opinaria, e faria também um super post sobre o livro.


Vamos lá, que hoje, o destino não é a Terra.

Antes da resenha, que tal conferirem a sinopse de Intergaláctica?

3 de Maio de 2031

No dia em que a NASA comunica uma missão espacial para Europa, uma das luas de Júpiter, com o objetivo de buscar vida extraterrestre, a psiquiatra, Amanda Collins, desperta de um longo coma provocado por uma meningite aguda. E traz deste sono lembranças detalhadas de uma incrível odisseia em outro plano.

Junto com seus pacientes, Stryker, Ripley e sua amiga Lina, se envolvem em uma conspiração provocada pela poderosa corporação conhecida como A Firma, que planeja sabotar a missão da NASA e buscar um planeta habitável localizados a dezessete anos luz da Terra.

Amanda e sua equipe iniciam uma operação secreta para se infiltrarem nA Firma e descobrirem a verdade por trás da conspiração. Sem outra alternativa, mergulham de cabeça em uma aventura sem paralelos, simplesmente a maior expedição da história da humanidade.


(Resenha) Intergaláctica, F.P.Trotta:

Onde estaria a segunda Terra?

"Você tem que aprender a descartar o lixo para deixar aflorar o que tem potencial."


O livro nos mostra, em Dezembro de 2009, o passado de Amanda Collins, onde morava com seu pai, Oswald. um homem fascinado em criar coisas, e também com Shirley, a "empregada", mas considerada para Amanda, como familiar, ou até mesmo uma mãe, e também outros acontecimentos que aconteceram em sua infância, posterior à 2009 e antecessor à 2031.

Estranhamente, depois de muito tempo, Amanda Collins acorda de seu coma, relatando detalhadamente coisas que este sono profundo lhe mostrou, sobre outros mundos, outras galáxias. Uma odisseia em outro plano. 

Devido à alguns conflitos entre seu pai e ela, no passado, Amanda é forçada a ficar atenta, assim que acorda. Já que seu pai, a procura com afinco, para terminar o que começou.

Amanda é forçada a voltar e rever o pai, depois de tudo que passaram, e de todos os acontecimentos (negativos) entre ambos. Percebendo a conspiração que A Firma está prestes a fazer, com a viagem a Europa, uma das luas de Júpiter, Amanda decide uma coisa: manter o inimigo próximo à ela. E assim, treinando com seus pacientes, que serão agora seus cúmplices, Stryker, Ripley e sua amiga Lina. decidem entrar na Firma, e tentar descobrir e acabar com tudo.

2041

Uma década depois, Amanda descobre uma coisa: as coisas mudaram. A volta de Europa, uma das luas de Júpiter, trouxe com elas, a confirmação de vida marítima e microbiótica, trazendo consigo, um grande conflito no resto do mundo. Guerras entre países e cidades vizinhas, bombardeios, em suma, uma destruição total.

Aliada a alguns empregados de Oswald, e da Firma, Amanda e seus pacientes, que depois de uma década, se tornaram amigos, e tomam, juntos, uma decisão que pode lhes ser fatal: irão sabotar a Firma, e procurarem eles mesmo, o planeta habitável, localizado a dezessete anos luz da Terra.

Intergalática, nos leva à bordo, junto com Amanda, Ripley, Stryker e Lina, para fora da Terra.

Próxima parada: o inesperado.



Opinião/Conclusão do livro:



Antes de tudo, que capa LINDA!

Intergaláctica e eu nos relacionamos rápido, o modo como Amanda vê o mundo, seu jeito de fazer as coisas, sua personalidade em si, é forte, e me atraiu muito. Achei o começo do livro muito interessante, por ele ser algo como um "prólogo", nos mostrando o que aconteceu anos antes do atual "presente" em que o livro se passa.

O livro também me encantou, primeiramente, pela diagramação e pelas ilustrações que possui, o que tornou as coisas ainda mais fáceis, por eu gostar do que tinha nas mãos. Fora as ilustrações muito bem feitas, o autor, consegue nos puxar, sugar-nos, para dentro do livro, nos fazendo sentir as mesmas emoções, e aflições em momentos desesperadores. 

Além destes fatos, posso dizer que ele também conseguiu deixar as coisas sérias, mas ao mesmo tempo, suaves e tranquilas. As personalidades dos personagens, tanto Amanda como os outros, foram muito bem criadas e diferenciadas uma das outras, o que me agradou bastante. 

E como vocês sabem, sou aquele tipo de pessoa que AMA finais inéditos, tanto dolorosos quanto surpreendentemente bem elaborados. O final, como diz a sinopse, é realmente muito bom. Diferente de tudo o que nossas teorias nos levaram a pensar, é inovador. Único e cheio de ação.

Foram poucos os detalhes que não me agradaram, como em alguns momentos algumas palavras virem repetidas, e frases não tão bem elaboradas, como era de se esperar de uma história tão boa, mas foram bem poucos, e ao todo, a leitura do livro fluiu tranquila e suavemente, tanto, que terminei em menos de uma semana, considerando o fato de que estou lendo somente em alguns horários específicos. 

Livro super recomendado para aqueles que gostam desse gênero, e também àqueles que gostam de se aventurar no inesperado. 

Nota do livro:

4/5

Dados do livro:

Número de páginas: 275.
Publicado por: Livros Ilimitados.
Gênero: realismo fantástico.
Autor: Franco Poltronieri Trotta


Intergaláctica será uma duologia, e o próximo volume, Interdimensional, é previsto para Janeiro de 2016, e o máximo que sabemos é isso. Tanto a capa quanto a sinopse são um total mistério, ou seja, quem leu, terá de supor o que irá acontecer no próximo livro, e vendo a capa de Intergaláctica, podemos esperar GRANDES coisas da capa de Interdimensional, assim que forem reveladas, tanto capa quanto sinopse, faço um post sobre elas para vocês.

Galera, é isso. Espero que não tenha ficado cansativo para ler por completo, é que me empolguei, tanto no livro quanto na resenha (risos). Espero também que tenham gostado, e que, de certa forma, tenham lhes incentivado à ler essa coisa linda. Lembrando que, a nossa literatura nacional DEVE ser mais apreciada, e nada melhor do que começar a apreciá-la com Intergaláctica, correto?


Qual seu gênero literário favorito? 


Com carinho,
Weasleyzinho.




8 comentários:

  1. Esses livros com finais impensáveis são mesmo o máximo. Ainda mais com uma capa linda desse jeito. A sinopse desse livro é surreal e confesso que pela sinopse eu não entendi direito sobre o que se tratava o livro, mas sua resenha foi tão super bem elaborada e explicadinha que até as pessoas mais lerdas (como eu) sentem vontade de ler Intergaláctica.
    Resenha nota 10 mesmo, beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awn, realmente livros com finais surpreendentes são maravilhosos. Tentei explicar mais e atrair, pela resenha, e já que gostou, sinto que fiz de um jeito certo. Adorei. Obrigadão, beijos.

      Excluir
  2. Oi Weas.. Ops, Edu! hahaha

    Capa linda mesmo! Eu gostei da sua opinião e quase não leio livros desse tipo (não sei porque, eu gosto da temática hahahaha).
    Eu ficaria ansiosa pelo próximo kkk

    Bjo
    Um Amor de Livro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi oi oi, não é? essa capa hipnotiza qualquer um. Quando começar a ler livros deste gênero, já tem uma ótima recomendação minha, Integaláctica vale a pena. E eu ESTOU ansioso pelo próximo <32 BJS

      Excluir
  3. Oie, estou vendo muitas pessoas dando ótimas opiniões sobre. Mas não sou muito fã de livros deste tipo. Mas adorei sua resenha, a capa é linda mesmo.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Isa, pois é, não é a única que notou isso. Todas as pessoas que estão lendo Intergaláctica estão dando notas ótimas, o autor realmente conseguiu conquistar algumas pessoas, incluindo eu. Que pena que não gosta, mas caso mude de ideia um dia, sabe que tem uma ótima recomendação. Obrigado, que bom que gostou, e a capa é maravilhosa mesmo. Beijos.

      Excluir
  4. Olá Edu,
    Não sei se você lembra que você havia me falado que yinha fechado parceria com o autor e taus.
    E eu já estava criando o projeto que está rolando lá no insta e no blog, daí selecionei alguns autores e a maioria respondeu aceitando o convite. E essa semana lembrei desse autor que você havia mencionado e fui atrás dele e adivinha só... ele aceitou os critérios de participação!
    Sua resenha só me instigou mais a ficar curiosa, adoro livros futuristas e com certeza vou gostar dele e quanto aos defeitos, todo autor tem e devemos dar uma alivinha que é o primeiro livro dele neh? Começa assim, mas com os avisos dos blogueiros parceiros o autor consegue melhorar MUITO.
    Amei essa resenha e espero amar tanto quanto você.

    Beijos,
    Karine

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OLÁ, Karine. Lembro sim, fiquei super feliz relatando tudo. E fico ainda mais feliz que o teu projeto tenha ficado cada mais maior, e mais ainda por ele ter entrado nesse projeto, e com certeza o que disse é verdade, a ajuda dos blogueiros na divulgação do livro é essencial, e espero estar fazendo meu "trabalho" direito. Eu adorei, e espero que adore também. Quando começar a ler, me avisa ok? Para já ficar na expectativa do bate-papo do livro. Obrigado, beijos <3.

      Excluir